maio 3, 2017 -

Fala, galera! Como vai essa vida difícil de jogar torneios sem Planos de Infiltração? Aposto que um pouco dura. Mas hoje, vou mostrar uma luz no fim do túnel pro pessoal que não aguenta mais jogar com Planos de Infiltração e deseja um deck divertido e forte no torneio de 4 anos. É com prazer que anuncio a volta do senhor da magia profana e do Caos! A volta do controle! Senhoras e senhores, com vocês o Deck de Shuma/Magia Control!

 

birl

 

A concepção
Assim que comecei a jogar, me deparei com esse deck. Era um deck de “hard control” que usava mago e outras cartas para controlar mínimos movimentos do oponente, mas com a introdução de BSAQ no jogo, algumas coisas mudaram. O deck passou a ter uma desenvoltura melhor porque pode fazer uso da melhor carta de Telecinesia, a Improbabilidade. Com ela, a opção de conseguir fazer 2 cenários por rodada– às vezes com Alto e Mystério fazer 2 Shumas no t2 sem gastar o cenário do turno – era bem preocupante até numa era de Ultrons, Subornos e Tonys, mesmo para esses decks. Mas, como todos sabemos, o deck sofreu alterações, perdendo Manto de Levitação, Olho de Agamotto e o querido Cubo Cósmico.

 

Porém, nem tudo é tristeza. Chegaram novos itens únicos de magia que supriram a necessidade dessas cartas e trouxeram até uma melhor proteção e versatilidade ao deck. Eu queria jogar de Shuma, mas não queria ficar à mercê da mecânica de Planos. Me ocorreu assim que BSDS saiu que eu e o atual campeão do Royal Matheus Varela fizemos uma lista de Shuma/Magia bem maneira e que tinha uma base solida, mas desatualizada com a curva de aprendizado do jogo. Foi então que eu a atualizei e cheguei a essa lista:

 

SHUEMA

 

Decklist explicada

Personagens:

Começamos com uma Medusa, que consegue incapacitar até 2 personagens ou um personagem em 2 por causa de sua ação junto ao seu texto, garantindo um controle de cena importante. Temos em seguida Coração Negro (2x), titã responsável pela manutenção dos personagens vilões que acidentalmente – ou por necessidade – vão parar nos recursos, alem de ter uma ação que pode descarregar até 2 cartas de um personagem opositor.
Uma Vampira, que funciona como carta para manter a presença de campo e é bastante versátil, pois pode usar qualquer habilidade do deck. Temos também 2x Mandarim com sua capacidade de responder à Máquina de Bloqueio Mental usando quaisquer habilidades de magia sem pagar seus custos e, quando carregado com o cajado, qualquer outra habilidade do deck. Incluindo as terríveis Faixas de Cyttorak, pode emular o x para 2 sem pagar capacitação. Mystério (3x) para garantir a integridade e o “compasso” do cenário Titã Descontrolado e buscar outros cenários em diversas situações. Apenas um Dormammu, pois nesse deck ele serve como um EV para salvar travas ou outros titãs enfraquecidos, além de Cassandra (2x), travas mais usadas do jogo.
Dr. Estranho V2 (1x) e V4 (3x), onde Dr. Estranho v2 serve para proteger o V4, que, por sua vez, é o responsável pela manutenção das compras do deck e “reclicador” de recursos. Também é o personagem que você mais quer que fique em cena depois dos titãs. Rei das Sombras (2x), trava bem resistente e muito útil para controlar a cena a seu favor. E, para terminar, Shuma (3x), o titã que mais dá dor de cabeça nesse deck – seja incapacitando, batendo muito forte com os Ventos ou comprando varias cartas com o combo de Atacar e Espionar e Reestruturação.

 

Habilidades:

Seduzir (2x) serve tanto para capacitar ou impedir um personagem muito perigoso de agir naquele turno, quanto para não perder de Deck Over, graças a parte do custo de sua ação fazê-la ir para a base do seu deck. Reestruturação Muscular (2x) fica responsável por “consertar” os personagens carregados com uma habilidade no momento errado, além de ser vital para o combo de compra com a carta Atacar e Espionar. Ventos de Watoomb (2x), pois o deck precisava de uma ação que pudesse nocautear personagens grandes, fazendo-a cair como uma luva aqui. Assim, os personagens que incapacitam também podem derrubar um personagem adversário com um golpe quando necessário. Coleção Mística (3x) que serve como tutora para todas as habilidades de Magia do deck. Serve para ataque, trazendo um Ventos; defesa, buscando o Cetro e as Faixas, como também compra cartas com sua ação combinada com a Orbe de Agamotto.
Bloodstone, item mágico, aumenta a clarividência e garante mais uma ação de dano para o deck. Amarras Invisíveis (2x), por ser a melhor antecipação surpresa do jogo até então. Uso 2 cópias pelo risco de começar com ela na mão – o que atualmente é bem ruim, pois geralmente um descarte te faz falta para fazer mais um personagem – e também por não desejar vê-la parar embaixo de um titã, mesmo com um deck capaz de gerar clarividências relevantemente altas. Faixa de Cyttorak (3x), que aumenta o escudo dos titãs e dos outros personagens menores, além de ter uma ação muito boa de incapacitação, semelhante a carta “Atrasar”. Atacar e Espionar (3x), carta que permite manter uma compra constante e segura, à prova de Howard, o Pato. Muitas vezes é colocada nos Shumas pelo combo com reestruturação e descarregar na fase de ajuste, ou quando carregamos um item único e descarregamo-las dos personagens com elasticidade. Cajado do Absoluto, item único, capaz de simular qualquer poder do deck quando usado em um personagem com o poder magia. Boneco Vodu, item único, proteção contra ações indesejadas na fase de preparação. Investigação Mística (2x),  que ajuda a organizar o topo e te ajuda a salvar uma carta que iria parar debaixo de um titã. Jóia do Tempo para proteção e Orbe de Agamotto para ajudar a manter recursos na mão e também dar informações valiosas sobre a mão do oponente. Simbionte Venom ajuda os personagens que não antecipam do deck, organiza os personagens por meio de seu texto e ajuda a ativar as compras com Atacar e Espionar. Jóia da Alma traz um personagem do recurso para o jogo, o que nesse deckmuitas vezes significa  fazer um titã descontrolado usando um personagem do recurso, ou uma trava em momentos cruciais. Cetro de Watoomb, Item único, funciona como uma blindagem e de quebra ainda aumenta sua clarividência.

 

Cenários:
Câmeras de Vigilância (1x), presente na maioria dos decks, serve para parar personagens com prontidão. Convocar Reforços, carta tutor de personagens, bem útil em momentos decisivos.  Artefato Falso (1x) para resolver a Jóia do seu oponente ou um item único que esteja te incomodando. Titã Descontrolado (3x), a alma do deck, o cenário que de longe gera mais recurso no jogo. Bater em Retirada (2x) para voltar uma trava ou um titã travado para a mão, além de ser uma carta muito boa para a manutenção de sua cena, já que pode desencadear os Atacar e Espionar de um personagem e gerar recurso de mão em um momento de crise.

 

Suportes:
Aparelho Copiador (2x), uma carta que vem ganhando destaque recentemente pela habilidade de soltar um personagem preso e duplicar as suas travas.
Prisão 42 (1x), que com a diminuição dos decks de Aliados do Homem de Ferro, volta a ser um ótima opção de trava; e Tumba do Drácula (1x), outra  Trava.

 

shuminha

 

Deck Tech:

A estratégia do deck é bombardear o campo com um Shuma ou um “titã” por turno, controlar o jogo com os personagens de magia menores e usar Mystério e seu efeito de tutor de cenário, gerando estabilidade constante de cena. O ideal é abrir com Dr. Estranho e Mystério mais um titã no primeiro turno. O deck gera recursos comprando com as cartas Coleção Mística e Atacar e Espionar combando com as Reestruturações. Basicamente, o deck coloca muitos recursos no jogo e se adapta à situação. Sua principal característica é justamente o controle de seus adversários, seja incapacitando com as ações dos Shumas ou com as Faixas.

 

Use as travas para parar os personagens que agem mais, porém não os maiores. A facilidade de liberar um personagem maior e gerar mais recurso faz com que você perca essa trava à toa. Só as incapacitações geradas pelos Shumas já resolvem esses personagens. Então, foque nos menores e mais rápidos. Após obter o controle da cena, comece a bater com os personagens que geram mais dano com Ventos de Watoomb e deixe os Shumas para o turno de seu oponente. Divida a atenção dele em 2 frentes.

 

Uma coisa boa é que só em uma ocasião você poderá ser alvejado pelo terrível Howard, o Pato. Tome cuidado pois isso pode dificultar muito sua vida. Procure sempre que puder usar a ação da Orbe de Agamotto para olhar a mão de seu oponente e não correr o risco de perder o jogo. Se necessário, faça Coleções Místicas para comprar uma carta só. Não seja ganancioso, porque realmente tomar um Pato em um momento decisivo é muito ruim. O deck tem uma sinergia muito boa com as novas cartas de magia, então use disso ao seu favor. Esse deck tem o melhor Titã Descontrolado do jogo, pois você consegue “limpar” o topo do seu deck com auxílio das clarividências, otimizando as cartas carregadas pelos seus titãs.

 

Truques e Dicas (Esse deck possui vários combos):

 

1) Combo com Reestruturação Muscular e Atacar e Espionar avançado: Para esse combo você precisa de um Shuma, outro personagem com regeneração, um item único qualquer e um personagem qualquer. Permute com a Reestruturação carregando Atacar e Espionar, depois entre com o item único e tire a Reestruturação. Faça outro personagem, carregue a Reestruturação de novo e faça a permuta mais um vez para carregar mais cartas do seu recurso. Com isso, você pode fazer até 6 vezes a Reestruturação, soltando com os itens mágicos, consertando seus personagens e aproveitando da melhor forma os Atacar e Espionar.
2) Combos Habituais de magia já descritos no meu artigo “Magia Next Level”
3) Combos com Aparelho Copiador: Ele pode tanto soltar um Shuma preso, como também possibilita colocar 2 Cassandras e 2 Reis das Sombras, fazendo combos de trava e ainda desencadeando os Atacar e Espionar de um Shuma, por exemplo. Imagine que depois de você ter feito todo aquele combo das Reestruturações você ainda pode descarregar o personagem e refazer o combo. São muitas opções de jogadas combinadas.
4) Combo de Convocar Reforços: Em determinado momento da partida, você pode colocar o Mystério em cena e puxar 2 travas direto do deck, as vezes executando uma trava TRIPLA. Isso mesmo: Tumba, Cassandra e Rei.

 

 

Considerações finais:
O Deck é bem divertido e consegue ter uma boa desenvoltura em qualquer torneio que você for jogar. Possui bons combos, bons personagens, estratégia sólida e novidades.
Particularmente, sempre tento trazer algo útil para vocês nos meus artigos – como decks com techs novas ou uma nova proposta boa e útil. Mesmo assim, é inegável que o Planos de Infiltração é muito bom para ser simplesmente desprezado ou desconsiderado quando fizermos um deck. Neste em particular, não há espaço para ele, pois os poderes e as características do deck vão contra o uso do Planos. Se analisarmos em números, a carta Titã Descontrolado ainda é a tech que mais gera recurso no jogo e, quando usada dessa forma, consegue  sobrepor essa curva do Planos, já que gera +8 de recurso. Matematicamente falando, ela gera mais recurso que 3 Planos de Infiltração ativados do turno, o que, em tese, sobrepuja uma abertura de Planos, que nesse exemplo faz + 3, (contando que seu adversário investigue, ele gera +6, números menores que um titã). Ambos podem ser ativados todo turno gerando um efeito que em termos mais complicados podemos traduzir como “compasso” e é isso que determina o ritmo da partida.

 

Todo turno (pelos próximos 3 turnos iniciais) vai gerar 24 de recurso sem utilizar nenhuma ação, caso o seu Mystério se mantenha em cena. E esses são números que nós não podemos simplesmente ignorar. Grande parte da comunidade queria uma maneira de jogar sem ter de fazer uso da mesma mecânica sempre, mas infelizmente o núcleo de Planos + Investigação Descuidada, em comunhão com cartas de genialidade (que tem as melhores cartas do jogo) e lâminas – que resolvem bem suportes por causa do uso do Inutilizar e tem atualmente alguns dos melhores personagens do jogo: o Cavaleiro da Lua e Mercenário – faz com que a grande maioria das pessoas que disputam torneios competitivos optem por usar essa configuração.  Eu acho super válido, mas ainda assim é chato ver os mesmos decks ganhando o tempo todo.

 

Então é isso, galera. Espero que vocês tenham gostado da proposta do artigo. Eu acho que a comunidade deveria receber uma resposta decente para esse “over use” da carta Planos. Geralmente um formato limitado por rotação tende quase sempre a um deck se destacar e tomar o lugar de tier 1, então é mais que normal isso acontecer. Antes foi com Aliados do Homem de Ferro, e agora Genialidade com Lâminas é a bola da vez.

 

Obrigado pelo feedback positivo da comunidade, procuro sempre ler o que o pessoal está falando. Dúvidas e sugestões podem me procurar. Valeu galera, até a próxima!

Tag: , , , , , ,
  • Luiz Lyance

    Mas o formato do torneio de 4 anos é batalha sitiada.

    O deck está no formato infinita…

    • Handré Vinicius

      Mas esse torneio não é sitiada?

      • Luiz Lyance

        Sim. Será sitiada creio eu que em todas as lojas.

  • Gabriel Pereira

    Um deck do formato infinito para jogar um torneio de formato sitiado ???

  • Paulo Cesar Mendes

    Para sitiad tem que fazer algumas substituições.

  • Felipe G. Simões

    Para aqueles que estão pensando em fazer, o deck fica uma bagatela entre 644 reais a 986 reais.