outubro 5, 2017 -

Olá jovens! Preparados para abordarmos os anúncios que foram feitos durante o Battle Royal 2017? Então vamos lá.

Vamos começar com o desbanimento anunciado no início da primeira rodada.

Ultron-61112 – V1 está desbanido do formato Batalha Sitiada – Padrão

Esse desbanimento é estudado há bastante tempo. Ultron-61112 – V1 somado ao Ultron-5 – V1 geravam uma combinação poderosa que dava acesso a virtualmente qualquer Ultron do deck. Com as mudanças de regra recentes e as novas cartas de Confronto Aracnídeo, acreditamos que os Ultrons podem retornar de maneira saudável ao BS, e eles precisarão de um líder. Ninguém melhor que o 61112 para esta função.

 

 

Os Ultrons vão cair na rotação, e exatamente por isso queremos garantir que o 61112 esteja disponível e fora da lista de banimentos para ser livremente reprintado e novas versões de Ultron possam existir.

As coleções são desenvolvidas com meses de antecedência e temos um planejamento de lançamentos, cartas e personagens. Consideramos sempre futuras coleções lançadas, reprints e novas mecânicas ao analisarmos banimentos e desbanimentos.

Aproveitamos então para firmar neste anúncio: fiquem tranquilos (ou não), pois os Ultrons irão voltar!

 

 

Rotação de Battle Scenes – 2018

Em 2015 foi idealizado o primeiro modelo de rotação de Battle Scenes, que se assemelhava muito com o abaixo:

 

 

Nesse modelo, vemos o cronograma de lançamentos planejado em 2015 até o final do ano de 2020. Abrimos até o final de 2017 para evitar spoilers das próximas coleções.

No modelo vemos a primeira rotação derrubando Universo Marvel, Evolução Tática e Poderes Ocultos. A segunda rotação derrubando as coleções até Ofensiva Surpresa, restando de Battle Box – Conspiração Illuminati e Guerra Civil em diante. Tanto a primeira rotação quanto a segunda foram planejadas há cerca de dois anos de forma a gerar um formato mais enxuto para o Battle Scenes, contendo 4 produtos auxiliares e 5 coleções. Partimos de um formato com mais de 500 cartas, podendo ser expandido para muito mais. Entendemos que pela primeira vez teremos, ao menos no começo de 2018, menos cartas, mas esse modelo foi testado e planejado.

Guerra Civil foi a primeira edição pensada diretamente para rotação. Todas as coleções que se seguiram entraram no modelo de composição atual de coleções, possuindo diversas cartas de afiliações, mais palavras-chaves e número maior de cartas por coleção (incluindo as subcoleções de decks). São características importantes que implementamos pensando em uma modelo de rotação adequado para o Battle Scenes.

A nova rotação somada às últimas mudanças de regras permite jogos mais dinâmicos e competitivos. Planejamos, com cada lançamento, melhorar a jogabilidade dos formatos e sua dinâmica. Hoje enxergamos decks agressivos, decks de controle, decks de combo coexistindo, e nos mantemos atentos para os problemas que podem aparecer. Por vezes o “power level” de cartas pode sair do controle, mas estamos atentos às mudanças e queremos garantir respostas rápidas e efetivas a problemas existentes.

Por fim, entendemos que alguns jogadores não gostam de rotação, mas consideramos esta uma prática de vital importância para o jogo. Por ela podemos trabalhar com um metagame reduzido e testarmos novas mecânicas e cartas de forma controlada. Temos assim um formato acessível onde cartas muito antigas e de difícil acesso não são obrigatórias nos decks, tornando o acesso ao jogo mais atrativo aos novos jogadores.

A nova rotação começa a partir de janeiro de 2018 e queremos convidar todos os jogadores a participarem dos eventos e testarem o formato. Estamos testando e estudando a Batalha Sitiada – 2018 e estamos ansiosos para que vocês possam jogar e se divertir com esta nova rotação!

Card Promo do Loki – V3

Foi reforçada a validade do card Loki – V3. Mantivemos o padrão de todas as cartas Promo: a partir do momento em que a carta for lançada em um produto, ela passa a ser válida no formato Sitiado.

 

 

Essa decisão foi tomada para evitar termos uma carta Promo com o comportamento diferente das demais. Por mais que ainda demore algum tempo para que o Loki possa ser usado, ele terá vida longa dentro da nova rotação e poderá ser testado já em jogos casuais e torneios não oficiais. Assim evitamos uma exceção dentro da subcoleção de cartas Promo, já que a princípio não temos interesse em desenvolver uma rotação paralela para elas.

 

 

Mudança na regra da Fase de Ajuste

No Battle Royal também foi implementada uma mudança na Fase de Ajuste, coibindo possíveis problemas que poderiam ser derivados dela, e vamos atualizar o Manual de Regras Compreensivas assim que possível.

A regra da Fase de Ajuste foi alterada para:

D. Fase de Ajuste

– Início da Fase de Ajuste
Desencadeamento e resolução dos efeitos que são desencadeados no início da Fase de Ajuste. Nesse momento os efeitos das palavras-chave Tática são desencadeados e resolvidos usando a regra 9. Resolução de Efeitos, do Manual de Regras Compreensivas.

ATENÇÃO
Se algum efeito o obrigar a descarregar cards de personagens/suportes ou a descartar cards no início de sua Fase de Ajuste, esses cards deverão ser descarregados ou descartados antes dos passos D.1. e D.2. Ex.: Cubo Cósmico.

Nesta Fase você DEVE obedecer aos ajustes relacionados nos passos abaixo, na ordem a seguir:

D.1. – Ajuste de Energia
Descarregue cards de cada personagem/suporte que você controla em cena e que estiver carregando um número de cards maior que sua Energia Inicial até que aquele personagem ou suporte esteja carregando um número de cards igual à sua Energia Inicial. Efeitos que desencadearem nesse momento, ficarão em Espera até o final da Fase de Ajuste, sem serem resolvidos nesse momento.

D.2. – Ajuste de Mão
Se você tiver mais de sete cards em sua mão, descarte cards até ter exatamente sete cards em sua mão.
Efeitos que desencadearem nesse momento, ficarão em Espera até o final da Fase de Ajuste, sem serem resolvidos nesse momento.

– Final da Fase de Ajuste
Desencadeamento dos efeitos que são desencadeados no final da Fase de Ajuste. Nesse momento, tanto os efeitos desencadeados nesse momento, quanto os efeitos desencadeados nos passos D1 e D2 são resolvidos usando a regra 9. Resolução de Efeitos, do Manual de Regras Compreensivas.

Encerramento

Por fim jogadores, queremos mais uma vez agradecer a compreensão e a participação de todos. O Battle Royal 2017 foi um grande evento e isso só é possível graças a comunidade. É sempre um prazer recebê-los e participar com vocês!

Aproveite para assistir o vídeo que produzimos com alguns momentos do Battle Royal 2017, e curta conosco as lembranças deste evento!

Avante, Jogadores!

 

Tag: ,
  • Johnson Carlos

    Post mais que esperado e finalmente sabemos de forma oficial as mudanças planejadas para o jogo. Reforço a sugestão de se reprintar mais cards na subcoleção de decks (ainda que não sejam no formato foil) afim de não tomar spot nos 12 reprints da coleção principal, e manter cards interessantes que já tenham saído em coleções passadas rodando no formato sitiada. Ao mesmo tempo que incentiva jogadores mais antigos a comprarem as novas cartas na coleção principal, ajuda os novatos a adquirir cards mais antigos nos decks selados (ainda que não seja no formato foil). A configuração atual dos decks selados traz muitos cards lançados na coleção principal anterior, o que por vezes não desperta o interesse de jogadores veteranos. Logo, fica quase que exclusivo para novatos e colecionadores. Fora que, com a nova consistência das afiliações e configurações de poderes, cards mais antigos acabam sendo melhor aproveitados. Ex.: Energias Místicas e Encanto de Poder rodando em deck de Asgardianos. Focalizar Alvo e Dispersar Intelecto rodando em Kree e Inumanos. Tentáculos Alados e Erosão Psiônica jogando nos Alienígenas. Lâminas Encantadas e Sombras Ilusórias reforçando o Tentáculo, etc.

  • Fernando Xavier

    Gostei do post, mesmo sendo um pouco brochante a questão do Loki, mas é compreensível dentro da lógica adotada pela COPAG para o jogo.

    Prezo pela transparência e sempre fico feliz quando a COPAG resolve ser transparente com seus jogadores. Parabéns, agora é torcer para que mantenha essa linha de comunicação transparente.

    • Obrigado Fernando!

  • Jorge Neves

    Faltou so dizer qnd q o Ultron ta desbanido, se é no anunciado no Royal, a partir da nova colecao, ou se é a partir de hj, o post.

    • O Ultron estará desbanido a partir do lançamento de Confronto Aracnídeo. Obrigado pelo toque Jorge!

      • Jorge Neves

        So falta atualizar no post, pois nem todo mundo procura por update do post nos comentarios…

      • Vinicius

        ou seja, a partir do momento que os outros ultrons rotacionarem…

  • Jhonny Peres JS

    Que me desculpem os puxa-sacos, mas falando como jogador e como cliente o jogo não suporta essas rotações, não deveria ter existido nem a primeira rotação na minha opinião. Não que seja o único motivo, mas esse tipo de coisa é o tipo de coisa é combustível para que diminuam cada vez mais o número de jogadores, tanto pelo fim econômico não é viável para o jogador nem para o fim dos arquétipos. Além do mais, não creio que haja necessidade de bainir certas cartas só porque aparecem em vários decks como stapples, a menos que cause algum tipo de combo infinito. Tanto é verdade o que falei que o número de jogadores tem diminuído e muito por todo o país, no começo até achei que pudesse dar certo, mas com a diminuição visível de jogadores, mesmo a COPAG deveria rever suas posições pois o jogo a um bom tempo tem caminhado para o fim e isso não só eu quem está sentindo. Antes de me xingarem, só pensem que estou fazendo um alerta com essa crítica.

    • Gustavo Borges

      Como jogador também sou contra rotação. Uma banlist bem elaborada, mesmo que envolva uma quantidade considerável de cards é a melhor solução para ter mais cards para se jogar, pois maior que a economia é a variedade de opções que isso abre.

    • Lucas De Almeida Matos

      Tudo bem, respeito a sua opiniao referente a rotação. Mas me diz ai, quantas cartas de PO, ET e UM são usadas até hoje sem reprint… Eh logico que cartas como Elektro v1 e CP iriam ver jogo e quem sabe num futuro eles voltem, mas olhando o resto das cartas, a rotação corta praticamente aquilo que caiu em desuso e os reprints funcionais retornam as cartas usada. Entao ponto pra copag.

  • Alexandre Castanheira

    Muito bom finalmente termos este cronograma de rotações, acho que seria interessante também um cronograma de lançamentos por ano (se possível com uma data estimada do lançamento e obviamente sem falar o nome das coleções).

    Assim fica muito mais fácil saber o que vai rotacionar no ano seguinte (no gráfico que vocês mostram não dá pra ter certeza da extensão da próxima rotação).

    Saber quantas coleções haverão no ano (e quando elas virão) ajuda muito a programar ligas regionais (que geralmente duram o período de uma coleção), e não cria uma expectativa demasiada nos jogadores achando que a nova coleção está para sair a qualquer momento.

    Um exemplo disso é o que o [jogo que não deve ser nomeado] faz: https://magic.wizards.com/pt-br/articles/archive/mm/metamorfose, deixando bem transparente o que será lançado e o que irá rotacionar.

    Acho que nestes casos, quanto menos surpresa (e sustos) os jogadores tiverem é melhor para a experiência do jogo e para a saúde do competitivo.

  • Rogger Rocha

    Show, agora estamos mais aliviados apesar dos apesares. Segue e bola!!! Valeu Copag!

  • Helio Alcantara

    Apesar de tudo apresentado até agora BS, se mostra cada vez mais complicado principalmente para os jogadores novos. Regras robustas com grandes fazer, aconselho a Copag a procurar ajuda ou mesmo fazer um levantamento do que poderia ser feito para acelerar o jogo.
    Além de que textos enormes e cartas com várias funções atrasa bastante.
    Em relação ao reprint acho interessante mais deveria demorar pelo menos um ano sem a carta que acabou de rotacionar porque se não fica sem graça. No caso do ultrom que vai cair agora, pra que reprint? Seria bem mais interesante a apresentação de novos cards, o universo Marvel e rico em personagem e etc. Mais tenho a impressão de que não e bem aproveitado pela empresa.
    Que parece gostar de fornecer aos jogadores e colecionadores um trabalho medíocre.

  • Bruno Ferreira

    Copag e o Ultron 5 no formato infinita ?
    Ja que o 61k foi desbanido no sitiada.

  • Gabriel Pereira

    Gosto do rumo que as coleções tem tomado, focada em afiliação e as habilidades mais bem pensadas (em sua maioria) só não gosto da maioria das afiliações que tem saído. Onde a sua maioria nos apresentaram personagens C e D da Marvel. Salvo guardiões, hydra, sexteto, fugitivos e defensores
    Queremos as grandes afiliações de volta Copag. X-Men, vingadores , Shield Quarteto!!!

    • Jack Burton

      Rapaz, é complicado, dizem que esse afastamento dos personagens de algumas dessas afiliações, são por questões contratuais, não sei detalhes de como isso funciona, mas concordo contigo, o que faz a cara da Marvel na verdade são os personagens principais, não os secundários, afinal ninguém quer comprar um Sonic pra ficar jogando com o Tails e nem um Super Mario pra ficar jogando com o Luigi ou o Toad, os principais é quem fazem história, isso é um fato, ou vc acha que gostamos de assistir Caverna do Dragão por causa dos Orcs? kkkkkkkk Queremos ver Vingador, Tiamat e etc…

      Mas voltando ao assunto, eu acho que a Copag dessa vez, caso consiga resolver essas questões contratuais e esses personagens retornem, espero que eles aproveitem o máximo e façam logo uns V10 de todos esses personagens pra que depois se houver novamente o mesmo problema, não aconteça esse buraco de personagens novamente no jogo, voltou Quarteto, já lança várias versões logo dos Heróis e dos Vilões tbm, lancem uns 10 suportes da afiliação, 10 cenários, 10 habilidades e etc, voltando X-Men, mesma coisa, já lançam logo um monte de versões dos X-Men, das Sentinelas, dos Morlocks, de tudo que abrange o universo dessas afiliações.

      Espero que a Copag ou o Fabian, não sei, tenha ao menos isso em mente.

  • Marcelo Caló

    Eu entendo a necessidade logística e comercial de existir a rotação e os banimentos, não sou contra, mas acredito que vocês da COPAG tem condições de agradar aos dois públicos, aos mais novos e aos veteranos. Particularmente, Eu não jogo sitiado e já me posicionei a não participar mais de torneios sitiados enquanto não houver uma programação para torneios infinitos. Nada contra quem participe, porém é fato que a COPAG esqueceu de prestigiar em eventos também o formato de Batalha infinita, principalmente porque quem faz decks em formato sitiado pode participar de eventos infinitos, mas o contrário não acontece. Uma alternância de modos nos torneios e um battle royal em 2018 no qual todos os tipos de jogadores se sintam prestigiados deveria ser o cenário de jogo ideal. Eu coleciono e brinco, não pretendo negociar minhas cartas, mesmo tenho todas as cartas da primeira edição até agora, e não vejo explicação lógica para privilegiar apenas um formato. E embora eu seja uma voz solitária, se eu não conseguir enxergar mudanças que contemplem a todos, o confronto aracnídeo provavelmente será minha última coleção.

    • Bruno Ferreira

      Também estou contigo nesta questão do formato infinita !!! Cade os desbans do infinita, agora que o formato esta com tantas respostas ?

      • Victor Martins

        Mas o que está banido na infinita que não é problematico sozinho? Tipo tem os itens mágicos antigos e o cubo não tem como desbanir, o tony v1 eu não entendi pq banirão mas não acho que a situação dele mudou muito do banimento pra cá, resgate e suborno provarão ser facilmente sobregarregados e o cenário tem um mais fraco pq foi considerado mto forte, mas vendo a lista agora concordo em desbanir o ultron 5…

  • Jack Burton

    Muito boa notícia, banir personagens é um tremendo desperdicio, afinal é o tipo principal para que o jogo aconteça.

    Espero que o Cubo Cósmico também volte, é meio roubado, sim, é! Mas ao menos é uma carta restrita que só pode haver uma só no deck e de certa forma considero como uma carta que é pra ser apelona, afinal tem que ter cartas apelonas e cartas fracas, tem que haver os dois tipos, sendo que o cubo é um produto que deve ser adquirido à parte, fazendo assim juz ao seu poder.

    Outra coisa que vocês deveria realmente é acabar com esse negócio de ter duas coleções, esse negócio de ter coleção de deck na minha opinião só atrapalha e desvaloriza algumas cartas da coleção principal, se ao menos então fizessem a coleção de deck com simbolos tornando ela oficial a coleção principal como se fosse uma edição à parte da coleção principal aí sim seria muito interessante, no caso como se fosse uma coleção igual as edições de reedição de Magic.
    Ex: Quarta Edição, Quinta Edição, Sexta Edição e etc…

    Também seria interessante por simbolos nas Promos, acho que seria muito importante toda e qualquer carta ter um simbolo de raridade, justamente para ser mais viável a organização e valorização das mesmas em trocasl, já que muitas pessoas trocam suas cartas constantemente.

    Inclusive seria também interessante a própria COPAG criar uma tabela com os valores de cada card para efeito de trocas, sei que pode não parecer, mas acho que seria muito importante esse tipo de ferramenta, justamente para termos como uma referência oficial vindo da própria empresa, fazendo assim com que a grande maioria utilize esse referencial de forma a não ser enganado na hora da troca de cards. Forçando assim a todos efetuarem trocas justas da qual não poderá ser negada a base vinda da própria fonte. Derrepente com uma atualização por mês ou por lançamento de coleção e/ou produto especial.

    Embora muitos achem isso uma bobagem, eu acho muito essencial porque muita gente hipervaloriza demais uma carta que a torna quase inviável a uma troca justa, vejo Ultras sendo especuladas a 10,00 R$ enquanto outras Ultras mais específicas por 50,00 a 80,00 R$. é uma diferença muito distinta entre alguns cards de mesma raridade.

  • Dan_Gaspar

    Boa, mas uma sugestão, seria interessante para preparação dos jogadores um calendario de lançamento, temos ano com 2 coleções e ano com 3 coleções, acredito que seria interessante ter esse feedback pros jogadores, ou até mesmo mini coleções em ano que tenha 2, se tem planejamento pra até 2020 acho q seria interessante… sobre o loki e os asgardianos nos decks de confronto aracnideo rs é um treiler (prévia) sobre oq vai ser a próxima coleção? rs
    abraço

  • Victor Martins

    Esse loki v3 parece um daqueles cards que parece legal e interessante mas nunk vai ver jogo de verdade, exceto em mesão.

  • Rannier

    BS cada vez mais complicado. Parece-se muito com um hipotético jogo da memória de causas e consequências. Cada “evento” que ocorre durante a partida depende de trocentas situações que lhe permitem ocorrer e, sendo assim, desencadeia uma série de efeitos. Já vejo a necessidade de lançar uma (vasta) coleção de marcadores de capacitação normal/especial, novos marcadores de alvos com formatos diferentes (porque cores demais acaba confundindo), ativação ou não de texto permanente, de “não pode ser alvo”, de dano que será reduzido a zero ou aumentado… até marcadores de “etc, etc..” porque logo vai precisar. Penso no balde de pedrinhas que o player vai ficar levando pra onde for jogar. Galera do Pokémon não se familiariza tão fácil com BS. Galera da centelha talvez, só que dizem que o fator diversão não harmoniza com a complexidade das regras. Sinto que é possível melhorar isso com o tempo.
    Sobre as rotações, concordo e sou a favor. Mas veteranos, como eu (desde BSET), evidentemente não tem sua trajetória valorizada.
    Pra finalizar, já que as coleções são planejadas com tanta antecedência, porque não um calendário definido de mês de lançamento?
    Valeu aí!!!

    • Jack Burton

      Isso eu já vinha falando desde muito tempo, mas fui só criticado, aí ta o resultado.

  • Gerson Gregorio

    Amigos e responsáveis do jogo Battle scenes gosto do jogo fui colecionador de todas A CARTAS DESDE A COLEÇÃO UM, mas fui forçado a vender tudo. bem voltei a fazer novamente a coleção e houve a 1º rotação detestei. novamente mas agora não acredito que seja para o bem dos jogadores mas sim para o bem da copag ou sei la o bem de quem o que sei e que ficou horrível caiu 4 coleções e os lojistas que ainda tem box da Ofensiva Surpresa como eles ficam.
    bem so sei que deste geito não da para investir em cards que daqui 2 anos não podemos mais usar.
    fica a dica.

  • Tony Soprano

    Não consigo entender tamanho estardalhaço com relação à rotação. Tem gente falando de um jeito que parece que todas as cartas vão pra lata do lixo. Oras, é óbvio que o formato que sempre será priorizado é o Batalha Sitiada, o equivalente ao T2 do Magic, mas se a maioria em algum lugar gosta ou prefere por qualquer razão que seja o Infinita, que joguem o Infinita. Mas falam de uma forma como se fosse um mal do BS, quando qualquer card game de sucesso que se preze tem que ter rotação. É bem pelo contrário, mostra que o BS está crescendo e virando cachorro grande.

    • Johnson Carlos

      O que alguns pedem é que os torneios oficiais também contemplem o formato Infinita. Eu estou confiante com as mudanças trazidas pela rotação, que apesar de precoce para um jogo com 4 anos de idade, ajusta os contrapontos de afiliações devastadas e cards que já não condizem com o cenário atual. Porém, cards antigos que finalmente ganhariam uma chance para entrar em cena no competitivo estão deixando o jogo num momento onde eles seriam de suma importância. É esperar para ver como fica a questão de reprints. Talvez BS ainda não tenha um publico novato massivo para que existam mini coleções. Falta mais divulgação e simplificação das regras para que mais pessoas venham a se interessar nesse jogo. Torço muito para o tal.

  • Jack Burton

    Copag, poderia me explicar qual a diferença entre “Interligar” e “Hospedeiro”? Porque me pareceu muito similares.

    • Johnson Carlos

      O Hospedeiro ganha os poderes da ações dos cards com Interligar. Já a ação de um personagem com Interligar só pode ser usada se o personagem ao qual ele estiver ligado tenha o poder da ação – Ex.: Hulk V3 carregando um personagem com interligar cuja ação é de Elasticidade, não pode usá-la pois o mesmo não possui o poder em questão. Já o Peter Parker V2 carregando um personagem com Interligar ganha o poder daquela ação – podendo usar qualquer ação de outros cards incluive dos poderes cedidos.

      • Jack Burton

        até aí eu entendi, mas tem Interligar que não exige poder para ser usado o que aparentemente se torna similar a Hospedeiro, por exemplo, esse aí só ta “Interligar” e sua ação não tem Poder, aí como é que fica?

        https://uploads.disquscdn.com/images/261bcaead9727f373a26dd324d34ec4c13b79c26334ecc13d9e670c455d20156.png

        • Johnson Carlos

          Ações que não tem poder (N/A) podem ser usadas por qualquer personagem. Um personagem ‘Hospedeiro’ carregando esse card não ganha poder adicional, porém pode usar a ação descrita no card ‘interligar’ normalmente.

          • Jack Burton

            Agora ví a diferença, a diferença é que Interligar só permite quem o carregue apenas usar a ação, mas não dá o poder para usar outros cards como Hospedeiro faz, é isso?

          • Johnson Carlos

            Correto. O interligar permite o usuário usar a ação se e somente se ele tiver o poder descrito na ação do card. Contudo, ações sem poder (N/A) podem ser usadas por qualquer personagem uma vez que elas não exigem um poder específico. Ex.: Joias do Poder. Já o hospedeiro pode usar a ação pois ele ganha o poder descrito no card com interligar, liberando também outras ações do poder adquirido. Ex.: Peter Parker V2 carregando Klyntar Esvoaçante e Investigação Silenciosa entra em cena e pode usar a ação com prontidão.

  • David Junior Brandão

    o que sera desse game COPAG, os veteranos estão abandonado o game e nao aparecem players novos, como irei me motivar a comprar a nova coleção se não te mais torneios em minha cidade, sem as promos, em 2017 0 unico torneio q, participei foi o ROYAL, nos ajude para que possamos ajudar