dezembro 1, 2016 -

Fala, galera. Mais um mês passou e estou de volta com mais uma coluna! Passada a ressaca do Battle Royal, chegamos em período pré-lançamento de série nova, com prazo de duração de cerca de 2 semanas e similar a um êxtase. Aguardamos ansiosamente os cards novos para colocar em prática nossas novas ideias malucas de decks, de forma meio que anestesiada, quase como uma abstinência de novidades. Então, nada melhor do que aproveitar esse momento para revelarmos mais curiosidades de bastidores do Battle Scenes nos Arquivos Secretos de hoje!

ARQUIVO SECRETO #2: SR.FANTÁSTICO, O PIOR CARD DE TODOS OS TEMPOS, E COMO A FASE DE COMBATE FOI CRIADA

O card do Sr. Fantástico, popular personagem carinhosamente conhecido como “Borracha” e antigamente presente em vários decks pela sua versatilidade, entrou para os anais da criação pela sua ruindade na versão original. Atributos, poderes e afiliação eram as mesmas, porém a ação era a seguinte:

fantasticofinal

Isso é velho…

fantastico

E isso é BEEEEM velho!

1 – ESTICAR – ELASTICIDADE

O alvo de ESTICAR perde VOO até o final do turno. ESTICAR causa 1 ponto de dano no alvo.

Sim, ele fazia isso mesmo que vocês leram. Nos primórdios do jogo a Fase de Combate não estava bem definida. Na primeira partida teste entre o Fabian e eu – ainda com as clássicas cartas de papel e canetinha – tínhamos alguns personagens em cada lado da mesa com antecipações. Quando resolvo ir para o combate, surge a discussão abaixo:

– Estou declarando combate.

– Tá, vou antecipar usando esta ação aqui, pra dar mais escudo.

– Ok, mas eu posso antecipar com essa outra ação aqui, pra incapacitar teu personagem e tu não fazer isso.

– Sim, mas aí é uma bagunça se todo mundo for usar todas as ações junto. Não pode ser assim.

– E se limitarmos o número de ações?

– Não faz sentido. Poderíamos criar uma ordem de resolução dos efeitos; todo mundo usa as ações que puder, e vai resolvendo por ordem.

– Mas isso é a famosa pilha do Jogo-Cujo-Nome-Não-Deve-Ser-Pronunciado.

– Então não, isso é Battle Scenes. Não vai ter pilha nenhuma.

– Então…

– Vamos pensar…

– E se no combate o jogador que não é o controlador do turno antecipasse com tudo que pudesse, o dono do turno não fizesse nada, e aí depois ele fizesse tudo depois do que antecipasse?

– Hummm…

– Hummm…

– É isso mesmo! Vai ser assim.

Voilá: estava criada a Fase de Combate, e pouco mudou dos primórdios até hoje. Ela foi dividida em etapas, já que surgiram diversas habilidades novas, como as Surpresas, mas a essência permanece inalterada, provando que as melhores ideias são simples. Mesmo assim, o card do Sr. Fantástico era tão vagabundo e ruim que chegava a dar dor de barriga.

ARQUIVO SECRETO #3:  O NOVO PODER QUE FOI COMPRAR CIGARROS E JAMAIS VOLTOU

Você sabia que existiu um poder que foi criado, porém abandonado, jamais incorporado ao jogo e esquecido? Sim, muitos devem ter imaginado que isso aconteceu em alguma época, mas eu duvido que alguém adivinhe o nome desse poder. Chutaram? Erraram com certeza.

Era o inigualável poder BARREIRA, cujo ícone era uma pequenina parede de tijolos laranja. Esse poder simularia efeitos como o escudo telecinético da Mulher-Invisível e a alteração de densidade do Visão. Mas, falem a verdade: vocês não adoraram? Nem dá pra imaginar porque essa ideia foi abandonada depois de vários testes.

barreira

Ahh, cards de habilidade de Barreira. Por que não?

barreira1

barreira2

barreira3

barreira4

Pra fechar com chave de ouro, ainda por cima foi criado um card de personagem do Visão totalmente bugado, que reduzia todo o dano causado sobre ele a 0. Não preciso dizer que, já não bastasse a ideia em si, depois desse card o poder BARREIRA foi definitivamente esquecido como a péssima ideia que era.

ARQUIVO SECRETO #4: CARDS ABSURDOS (OU NEM TANTO) QUE NUNCA VIRAM A LUZ DO DIA

Durante o processo de criação e testes, muitos cards mudam em relação à ideia original. Podem ser enfraquecidos, fortalecidos, totalmente alterados, ou ainda descartados. Surgem cards de todo tipo: fracos, fortes demais, ridículos, ou que vão afetar o metagame de forma não saudável. É praticamente costume do Fabian delirar criando uns 2 ou 3 cards simplesmente absurdos por série. Vamos conferir alguns absurdos da primeira série que nunca viram a luz do dia? Lembrando que muitos cards podem parecer até fracos hoje, mas imaginem o impacto deles na PRIMEIRA série de um jogo recém-lançado.

O Mercenário da série 1 é comum e sua ação é uma antecipação que causa 1 ponto de dano e tranca uma ação de um card de habilidade. Originalmente, ele também causava 1 ponto de dano, porém impedia o personagem de usar QUALQUER AÇÃO. Seria usado até hoje, mas na Série 1 era completamente absurdo, tanto que foi nerfado.

mercenario

O Tocha Humana era outro que acabava com qualquer jogo. Sua ação original causava 3 pontos de dano PENETRANTES em todos os personagens e suportes sem a afiliação Quarteto Fantástico. Bastava protegê-lo e usar a ação para ganhar qualquer partida, como se Quarteto Fantástico já não fosse suficientemente forte na Série 1.

tochafinal

tocha

Ignorar Fracotes era outro card fora da realidade que foi cortado e voltou séries depois, totalmente reformulado. Originalmente, era uma antecipação de super-força que custava 0 e reduzia a 0 todo o dano causado ao personagem, se ele fosse causado por um personagem sem super-força. Depois de dezenas de partidas onde tudo era dizimado por Hulks, Fanáticos e Drs. Destinos que não levavam um arranhão sequer, ela foi banida.

ignorarfracotes

Acham que o cenário Retirada Estratégica era absurdamente forte (tanto que acabou banido)? Sabem o que fazia originalmente? Ele devolvia o personagem para a sua mão da mesma forma, mas não era apenas ele: era o personagem e TODOS OS CARDS QUE ELE ESTIVESSE CARREGANDO. E não havia Fase de Ajuste naquela época, ainda por cima…

retiradaestrategica

Mas o campeão das bizarrices, da insensatez e dos disparates foi o Limbo. Era um cenário que tinha o seguinte texto: “Cards de personagem que forem colocados nos recursos dos jogadores são colocados nos prêmios dos oponentes ao invés disso.” Esse não precisou nem ser testado, foi banido de cara, o criador quase apanhou e o card desapareceu. Deve estar perdido por aí, talvez sirva como uma raridade de colecionador, valendo 5 centavos. Tão raro, que não temos nem imagem deste card pra contar história…

E por hoje chega de nostalgia, vamos chegando ao fim de mais uma coluna Arquivos Secretos. Se alguém quiser sugerir um Arquivo Secreto, ou saber mais curiosidades sobre o jogo, não esqueça de deixar sua opinião nos comentários. Até a próxima coluna, com revelações mais chocantes quanto a eleição de Donald Trump!

Tag: , , ,
  • Marcelo

    artigo muito legal !

    Uma carta que merece uma atenção se falando em bizarrice é o Groxo.. baita ação ruim ):

    • Felipe Andrei

      Mas ser ruim mesmo era a intenção dele, então está tudo bem.

      • Marcelo

        sério? compreendo que nem tudo lançado acaba servindo mas bater primeiro p/retirar escudo depois ficou esquisito kkk

  • Jhonattan Nascimento

    Mto interessante o artigo, parabéns!

  • Rogger Rocha

    Muito bom, em pensar que o processo pra construir foi sim demorado até chegar o que é hoje, muita evolução. Parabéns!

    • Sim, também é bem legal fazer essas retrospectivas.

  • Gustavo Borges

    Imaginei essa Retirada MUITO Estratégica em um Eson, é muito interessante ver o jogo evoluindo de papel e canetinha para uma protótipo que foi efetivamente melhorado, de bônus ainda temos BSMU ao invés de Universo Marvel, deu até medo desse mercenário, seria muito pior que o V2. Parabéns pela escavação Felipe!

    • Valeu Gustavo. 🙂

  • Handré Vinicius

    Olha, esse foi um dos artigos que mais gostei aqui na pagina.

    • Muito bom, valeu Handré!

  • Gabriel Pereira

    Muito legal o artigo.
    Gostaria muito que essas afiliações antigas como quarteto fantastico, X-men, irmandade, sexteto sinistro, etc ganhassem reforços mais atualizados.

    • Valeu Gabriel! 😉

  • Kintsuki

    – Então não, isso é Battle Scenes. Não vai ter pilha nenhuma.
    Ai quando viram que precisava de uma pilha criaram a árvore pra não usar a palavra pilha.

    • Tony Soprano

      Verdade seja dita, a resolução dos efeitos em BS não tem nada a ver com a pilha do Magic, resolvem todos ao mesmo tempo. Pra mim só chamaram de árvore pra ficar bonito e parecido.

  • Wisley

    Quando vai ser publicado as lojas q terão o torneio de lançamento de Desperta Sombrio(draft)?

  • newts

    Olá para quem usar o Telegram, eu desenvolvi um bot que informar em tempo real sempre que tiver algum post novo aqui no site, basta procurar por @battlescenesbot e iniciar o bot.

  • Daniel Feitosa

    Cara, como wannabe de Game Design, ver que os cards eram com um layout meio escuro assim só deixa o jogo mais bonito pra mim hahaha.
    E eu voto na inclusão de um poder que faça o mesmo que a barreira faz, sem ficar dependente de Efeitos de Texto Fixo. :v

  • Luca Sena

    To bem bolado hoje Copag. Abri minha 4ª box de Ascensão e Queda e me veio 2 Feiticeiras em uma das box e nenhuma Joia da Alma em nenhuma das box.

  • Paulo Cesar Mendes

    cara, para ser franco não achei o conceito do poder de barreira, ruim não. achei até legal para alguns personagens específicos com o poder de defesa/resistência super elevados.